Com expectativa de crescimento no mercado de trabalho, técnicos e tecnólogos buscam formação na radiologia industrial

Conseguir uma boa colocação no mercado nunca é fácil, principalmente em um momento de crise. Sendo assim, investir em mais qualificação se torna uma ferramenta eficaz para garantir uma recolocação ou uma nova oportunidade de emprego.

Em Recife, a crise afetou a área industrial, diminuindo os postos de trabalho. Mas a expectativa é que, em breve, o mercado se reaqueça e novas oportunidades surjam. Isso se dá também pela decisão do Conselho Nacional de Técnicos em Radiologia a respeito do uso e da operação de escâneres móveis nos aeroportos. O Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre é um dos principais do país.

Aos 39 anos, André Luis dos Santos se viu desempregado no começo do ano. Técnico e tecnólogo em radiologia, formado em 2014, ele atuava na área médica. Diante de novos desafios, decidiu migrar para a área industrial e, para isso, precisava se qualificar. “Sempre quis fazer um curso na área, mas não existiam muitas opções. Quando soube do curso da Maxim, me inscrevi”, conta ele.

André está cheio de expectativa: “estou apostando alto nessa formação, para conseguir uma nova colocação no mercado. Quem está atuando na área tem expectativa de que o mercado volte a crescer e as chances de conseguir uma oportunidade são altas”.